Por Amanda Almeida!
Filmes/Séries

The Jungle Book – Mogli: o menino lobo.

The jungle book

♪…Eu uso o necessário
Somente o necessário
O extraordinário é demais
Eu digo necessário
Somente o necessário
Por isso é que essa vida eu vivo em paz…♪

The Jungle Book, ou mais comumente conhecido por nós, Mogli: o menino lobo, é um daqueles clássicos da Disney que são quase que obrigatórios na infância. Se me perguntarem quando foi que assisti a esse filme pela primeira vez, não vou saber responder com exatidão, só sei que foi lá pelo início dos anos 90, e quando era bem pequena.

Quando soube que esse filme se tornaria um live action da Disney fiquei muito feliz, porque eu realmente gostava da animação, e desde os primeiros trailers deu pra sentir que a adaptação seria muito, muito fiel a animação, e isso é um ponto mais que positivo. Mas vamos à história.

Mogli é um “filhote de homem” que foi parar na selva. Encontrado pela pantera Baguera, ele foi entregue a matilha de lobos por ele, e foi criado como filhote pela loba Raksha. Até então as coisas estavam indo bem, Raksha o amava profundamente e a matilha o acolheu como igual, mesmo ele sendo “diferente”.

Entretanto, uma grande seca se abateu sobre a selva e a pedra da paz acabou aparecendo. Segundo a lei da selva, ter água para beber é mais importante do que se alimentar, e por isso, enquanto a pedra estivesse visível, os animais poderiam beber água sem correr o risco de serem “comidos” por algum de seus predadores naturais. Em meio a este momento único de reunião de tantas espécies, o tigre Shere Khan, que também foi beber uns golinhos de água, sentiu o cheiro de Mogli, e ameaçou mata-lo. Pela lei, ele não poderia executar tal coisa enquanto a pedra da paz estivesse visível, contudo, ele jurou que assim que as chuvas chegassem, ele não iria descansar até conseguir matar Mogli.

A partir daí, acompanhamos Mogli nessa “fuga”, para tentar sobreviver a essa caçada de Shere Khan. Nesse caminho ele conhece o outro lado da selva, que é muito bela, mas também cheia de perigos inimagináveis por ele até então. Contudo, mesmo em um momento tão perigoso, Mogli descobriu por meio do urso Balu o lado leve e divertido da vida. E claro, nesse live action teve a clássica música, “necessário, somente o necessário” e enquanto estava assistindo ficava lembrando das cenas da animação, e pensando o quanto a adaptação ficou incrível.

The Jungle Book

Mogli é o filme fácil de se encantar por ter uma quantidade de personagens tão significativos e cativantes. Mogli uma criança tão pura que queria apenas fazer parte daquele mundo e se encaixar nele. Baguera, que era a voz da razão, e também agia como um conselheiro, e também treinador de Mogli. Raksha a única mãe que Mogli conheceu, e também é aquela personagem que é fácil de amar, pela força e determinação dela; faz com que a gente se lembre de nossas próprias mães. E Balu, aquela coisa grande e fofa que dá vontade de apertar, e nos faz refletir sobre o que é realmente necessário, e que apesar de ter aquele ar descontraído e despreocupado, ele é capaz de dar a vida por aqueles que ama.

A adaptação ficou extremamente bem feita, e em muitos momentos senti o coração apertado, pois por mais que sejam animais, e que a lei da selva seja severa, foi difícil assistir a morte de alguns personagens, pela maldade e egoísmo de Shere Khan. Contudo, até mesmo os motivos dele não são tão descartáveis assim, pois infelizmente, nós humanos ainda somos os grandes vilões.

Recomendo de olhos fechados o filme, em especial se você assistiu a animação quando criança, e também se apaixonou por esses personagens. Não consegui ver defeitos na adaptação, as vozes ficaram perfeitas, até mesmo na dublagem, e a interpretação do Neel Sethi ficou maravilhosa, e depois de ver um pouquinho dos bastidores, admirei ainda mais esse garoto.

Forte abraço,

You Might Also Like...

12 Comments

  • Reply
    Kelen de Oliveira Vasconcelos
    18 de outubro de 2016 at 11:35 am

    Olá Amanda!

    Esse filme parece ser muito empolgante! E essa onda de live é maravilhosa, louca para fazerem logo do Alladin <3
    Vai ficar perfeito, com certeza ^^

    Bjos
    http://www.kelenvasconcelos.com.br/

    • Reply
      Amanda Almeida
      25 de outubro de 2016 at 8:59 am

      E é amiga, gostei de mais.
      bjus

  • Reply
    Dai Castro
    21 de outubro de 2016 at 8:40 pm

    Ainda não assisti, mas tenho visto muita gente falar bem dessa adaptação em live-action! Quando soube dessa novidade, eu fiquei meio receosa (afinal, como eles iriam fazer isso, não vai ficar estranho?) me perguntei! Mas todo mundo que já viu disse que a produção tem mesmo muita qualidade! Está na minha listinha de filmes que preciso ver! 🙂 Fiquei ainda mais curiosa com a sua resenha! Beijos!
    Colorindo Nuvens

    • Reply
      Amanda Almeida
      25 de outubro de 2016 at 9:00 am

      Espero que você goste Dai. Também fiquei receosa, mas depois de alguns elogios, fiquei com muita vontade de assistir, e não me arrependi.
      bjus

  • Reply
    Bruna WB
    21 de outubro de 2016 at 9:08 pm

    Amandaaaaa, eu tinha me esquecido completamente desse filme e eu amava quando pequena (todo mundo lá em casa consegue reproduzir todas as falar). Vou assistir nos próximos dias, sem dúvida! <3
    Beijos!

    • Reply
      Amanda Almeida
      25 de outubro de 2016 at 9:26 am

      Oi Bruna,
      Espero de verdade que você goste.
      bjus

  • Reply
    Carol Espilotro
    23 de outubro de 2016 at 12:53 am

    Amandaaaa! Nossa, eu nao gostei desse lance da disney fazer live-actions de seus clássicos, mostra o esgotamento de ideias para o sucesso. Esse filme foi só bonito visualmente e em toda produção da dublagem, pq de resto, não chegou nem perto da emoção passada pela animação ;-; mas que bom que vc curtiu

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    http://carolespilotro.com

    • Reply
      Amanda Almeida
      25 de outubro de 2016 at 10:19 am

      Que pena que não curtiu CArol. Eu confesso que apesar dessa onda de live action mostrar certa falta de criatividade, estou amando, pois sempre tinha vontade de assistir a esses filmes dessa forma.
      bjus

  • Reply
    Giulia
    24 de outubro de 2016 at 9:50 am

    Oi, Amanda!
    Acredita que eu ainda não vi esse filme? Lembro de ver o desenho beeeem pequena e não achar muito incrível – deve ter sido porque não tinha nenhuma princesa, então não dei bola hahah
    Mas eu escuto tão bem do filme que estou cada vez mais com vontade de assistir esse remake 🙂

    Beijos,
    Giulia | http://www.1livro1filme.com.br

    • Reply
      Amanda Almeida
      25 de outubro de 2016 at 10:30 am

      Oi Giulia,
      Espero de verdade que você goste.
      bjus

  • Reply
    Aline Amorim
    24 de outubro de 2016 at 10:35 am

    É uma história muito boa que marcou a minha infância. Mas ainda não assisti ao filme!
    Beijos

    • Reply
      Amanda Almeida
      25 de outubro de 2016 at 10:33 am

      Oi Aline,
      Espero que tenha a oportunidade e que goste da adaptação.
      bjus

    Leave a Reply