Por Amanda Almeida!
Comportamento

#Repostagens – A arte de escrever, ler e interpretar.

No Você é o que lê tive algumas postagens bem especiais que não gostaria de esquecer. Então, de tempos em tempos vou trazer algumas delas por aqui. Espero que vocês gostem.^.^

Em um mundo em que a literatura sempre teve um papel importante, sendo a voz daqueles que não podiam falar e um instrumento eficaz de crítica, hoje me pergunto qual o seu papel nesse momento. A palavra escrita foi adaptada e hoje nos é apresentada de diversas formas, contudo, aquele velho hábito de escrever e ler não morreu, mas será que ainda temos o habito de interpretar?

Me pergunto isso, pois nesses dias em que a comunicação se tornou instantânea, em muitos momentos mal temos tempo suficiente para digerir uma notícia, antes de sermos bombardeados por outra tão impactante quanto a anterior. Em consequência, nos permitimos acreditar e aceitar cada uma delas sem nem mesmo fazer um questionamento ou ter a curiosidade de explorar aquilo que não nos é mostrado.

Caminhando por essa linha vou um pouco mais adiante e entro no nosso universo; o dos livros. A arte de escrever e ler são atividades de muitos nós blogueiros, em especial os literários, entretanto, não podemos deixar a arte de interpretar de lado. Um bom leitor e um bom escritor encontram pelo caminho muitos segredos e a arte de interpretá-los é o que os desvenda. Cada livro, cada novo personagem possui um significado e que nem sempre (ou nunca) são acompanhados por um sinal luminoso que aponte sua localização.

O segredo da vida esta justamente na procura, no desvendar. Por isso, leia, escreva, assista, ouça, mas nunca deixe de interpretar ou questionar. Conheça antes de dar o veredito. Evite criticar, e se por ventura criticar, exponha seus argumentos, desenvolva uma base. Infelizmente hoje temos uma quantidade enorme de pessoas que simplesmente se deixam levar pela onda do momento. Nem sempre é ruim acompanha-la, mas estar sempre dentro dela não é o mais recomendável. Faz com que percamos aquilo que de mais valioso possuímos, a individualidade. E o que faz do ser humano um ser tão especial é a capacidade de ser semelhante, mas em essência, diferentes e únicos.

Enfim, espero que tenham gostado do texto, escrevi há alguns dias e fiquei refletindo sobre isso.

Forte abraço,

Imagem do post:1

You Might Also Like...

No Comments

Leave a Reply