Por Amanda Almeida!
Comportamento Leituras

Preconceito literário, você tem?

Ola leitores, tudo bem?
Em um dia àtoa em casa, de repente me deu uma vontade de voltar à Forks (As vezes acontece de eu sentir saudades de alguns personagens, ou lugares, e geralmente quando isso acontece eu releio o livro, ou revejo o filme). Então, para matar essa “saudade” resolvi assistir o primeiro filme; Crepúsculo. Enquanto assistia comecei a me lembrar de uma época em que Crepúsculo era “A leitura obrigatória do momento”, todo mundo falava disso, e o livro na biblioteca do meu trabalho sempre tinha no mínimo 3 pessoas na reserva. E após um momento de reflexão pensei: como algo tão popular pode ter virado sinônimo de “ai meu Deus, eu não acredito que você está lendo isso? ou Como você gosta disso?”. E é com esse pensamento que eu pergunto: Você tem preconceito literário?

Falando de mim, eu já sofri alguns comentários nada agradáveis quanto aos livros que estava lendo e já tive preconceitos sim, não minto (Culpa em parte da faculdade). Mas, uma coisa engraçada que SEMPRE acontece é que quando julgo um livro pelo gênero, eu sempre acabo lendo depois, por pura curiosidade, e por ironia, eu acabo gostando. Ou seja, eu sempre pago minha língua. Então, depois de perceber esse simples fato da vida, estou me policiando para não julgar antes de conhecer, afinal, é sempre bom conhecer algo, antes de qualquer avaliação.

Outra coisa que acontece nesse universo das letras (e na vida, por que não?) é o famoso desprezo, em outras palavras, a cuspida no prato que se comeu. E como se dá isso? Você desprezar algo que você já amou, mas hoje simplesmente acha ridículo. Acontece com todo mundo, comigo também. Contudo, acredito que ridicularizar, ou demonstrar desprezo não é legal. Voltando ao exemplo do Crepúsculo, conheço muita gente que era fã de carteirinha, mas que deixou de ser fã porque virou modinha (seriously?), ou então simplesmente porque amadureceu, ou leu outras coisas mais interessantes. Mas, o fato de você ter deixado de gostar, não significa que você pode ridicularizar a coisa em si ou simplesmente desprezar o gosto do outro.

Mudar, evoluir, ou simplesmente começar a gostar de outras coisas é normal, afinal, é a vida minha gente, se continuássemos gostando da mesma forma das coisas que costumávamos gostar quando criança seria estranho (E aqui abro um parênteses: você pode até ainda curtir algumas coisas da sua infância, mas o sentimento quanto a isso, hoje, é diferente, ao menos pra mim é assim :)). O que eu quero dizer é: nós não precisamos gostar das mesmas coisas, mas também, só porque deixamos de gostar, não significa que podemos criticar quem ainda gosta. Por isso pessoal, sei que esse post está meio estranho e gigante, mas pensemos a respeito. Pois uma das grandes regras da vida é: o mundo dá voltas, e nessas grandes voltas a probabilidade de pagarmos a nossa língua é igualmente grande.

Um grande abraço,

You Might Also Like...

No Comments

  • Reply
    Vanessa
    4 de dezembro de 2013 at 3:36 pm

    Olá 🙂
    Eu tenho preconceito literário, todo mundo tem, não adianta negar UAHUAHSAUS É meio sem noção, mas acontece e é isso. Eu tento mudar isso, mas não consigo. Verei se melhoro nos próximos anos, quem sabe. Post muito lega.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing.

  • Reply
    Michelli Prado
    4 de dezembro de 2013 at 4:33 pm

    Oi Amanda, primeiro parabéns pelo post, achei sua ideia de falar de um tema tão falado e que as vezes é complicado de se opinar,pois também sou daquelas que li e amei Crepúsculo e nunca compreendi por que falam tão malda historia, sendo que a maioria das pessoas somente olhou o filme e não leram o livro. Creio que ao ler um livro ou série é necessário saber respeitar as outras pessoas que leram pois se não gostamos da historia a outras que amaram e isso sempre será assim. Gosto de variar os gêneros e leio de tudo um pouco, e não tenho preconceito de nada,pois também sou assim fico curiosa de ler algo que alguém diz que não gostou para saber o porque.
    Beijos =)

  • Reply
    Amanda Cristina
    4 de dezembro de 2013 at 5:58 pm

    Oi Amanda! ADOREI seu post! Lembro que quando Crepúsculo estava no “auge” (sem atingir a modinha ainda), eu li e não gostei, aí TODO mundo veio “Mas Amanda, aquele livro é perfeito! Como você não gostou?”. Ou seja, mais da metade do povo que fala mal, adorava antes! Hahaha
    Respeito é a palavra chave. Várias pessoas também me perguntam: “nossa, mas você só lê livro de menininha, né?” GENTE, livro de menininha é uma ova! Esses livros tem muito pra passar sim senhor e gosto muito muito muito de todos eles <3 Hahahaha

    Beijinhos! http://www.primeiro-livro.com ?

  • Reply
    Paula Zawatski
    4 de dezembro de 2013 at 8:14 pm

    Oi, Amandinha!
    Tocou numa ferida que dói em muita gente, uma polêmica. Concordo nessa de Crepúsculo, que antes era A SAGA e agora é excluída, eu li e amei, olhei os filmes, e também sou das que rele. O mesmo acontece com Rebelde/RBD, nossas, esses dias uma amiga minha viu no meu face uma pagina e se horrorizou, e não nego que ainda sou rbd maniaca hahaahah. Eu tinha um pouco de receio, não chegava a ser preconceito, com a trilogia do 50 tons, que ouvi falar muito mal em blogs, e minhas amigas falavam bem, daí fui ler, a história é bem interessante, mas realmente tenho críticas negativas com a escrita, mas isso após ler. Amo todos os gêneros literários, e não vejo necessidade de faltar com respeito, se não gosta, ok, mas deixe os outros gostarem (; Bjs

  • Reply
    Bruna
    5 de dezembro de 2013 at 12:06 am

    oi amiga!

    leio de tudo quanto é tipo de gênero.
    Claro que tem livros que gosto mais, como os policiais, mas eu leio tudo…. mãããããs isso não quer dizer que não tenha preconceito. E a maioria deles são gerados pelas resenhas e vlogs, hehe. Quando vejo muita gente com um gosto parecido com o meu criticando um livro logo já penso que também não vou gostar e muitas vezes acabado desistindo de colocá-lo na minha lista de desejos um dia.

    adorei o texto
    beijos
    ;**

  • Reply
    Ana Paula Barreto
    5 de dezembro de 2013 at 12:11 am

    Confesso que não gosto de alguns gêneros e tenho certo “pé atrás”, mas acho que não chega a ser um preconceito. Já li vários livros que aparentemente não entrariam no que chamo de “zona de conforto literária” (rsrs) e acabei adorando.
    Então, o que pesa mais é a empatia com a sinopse, comentários de outros, resenhas, etc. Se parecer bom, mesmo não sendo de um estilo que curto muito, darei uma chance!
    bjs

  • Reply
    Raay Ferreira
    5 de dezembro de 2013 at 12:13 am

    Oiê!
    Não sei se isso se encaixa em “preconceito Literário”, maaaaas,tinha algo que eu AMAVA ler… até tinha (na verdade em meu nome ainda tenho) assinatura. “Atrevidinha”, sim, sim… ainda tenho a assinatura mensal dessa revista, não leio mais, deixei que ela fosse para o endereço de uma amiguinha que gosta.Mas eu ficava toda contente quando chegava a minha revistinha, “era muito legal”. Então eu deixei de ler, o conteúdo já não me interessava mais, acho que não estava me contribuindo em nada, a não ser na minha meninice (que ainda não morreu 🙂 ).
    E tenho sim esse tal de preconceito Literário, ainda tenho uma certa recusa em alguns gêneros. Há quem goste, comente e até acho(as vezes) interessante, mais nunca conferi. Quem sabe eu me interesse agora por conferir como seria a leitura?!
    De fato, devo melhorar nesse ponto. Nada de criticas, até ouço bem quem comenta sobre tais, só nunca quis conferir as histórias, acho que por medo do que encontrar na leitura, já que eu me envolvo muito. :/
    Bjks
    *-*

  • Reply
    Stephanie Antunes
    5 de dezembro de 2013 at 11:26 am

    adorei sua postagem e não achei grande… rsrs
    Eu também sou do mesmo jeito que voce… “eu que não leio isso, credo” Aí, vou leio e me apaixono e fico deslumbrada… rsrsrs
    Acho que também já cuspi algumas vezes no prato que comi…
    E eu também amo Crepusculo, acho que as pessoas que largaram a série por seu alcance de fãs ter sido muito grande é que realmente não se apaixonou pela história como os Twiligters até hoje… =)
    beijos*_*

  • Reply
    d e s s a
    5 de dezembro de 2013 at 4:18 pm

    Tenho preconceito com livro de auto ajuda. hahaha
    E sobre crepúsculo, nunca fui fanática, mas sempre gostei dos livros/filmes e já “sofri” preconceito. Não que me xingaram por ler, nada disso, mas falaram mal sabe? haha Mas nada que me fez ir chorando pra minha mãe. 😛
    Beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

  • Reply
    Marla
    8 de dezembro de 2013 at 7:27 pm

    Não sei se pode chamar de preconceito, mas sinceramente não gosto de Jogos Vorazes , mas nem por isso costumo criticar quem gosta, pois sei que cada pessoa tem um gosto. Eu também sou fã de Crepúsculo, e sempre quando posso releio os livros e assisto aos filmes.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

  • Reply
    Gladys Sena
    20 de dezembro de 2013 at 9:48 pm

    Oi Amanda!
    Não tenho preconceito, mas só leio o que me agrada.
    Alguns taxam como preconceito quando o outro não lê o que ele curte, mas o quê é o hábito da leitura? Para mim é um hobby que façao por prazer e não por obrigação, por isso não leio tudo que é lançado por aí.

    Bj!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    • Reply
      Amanda Almeida
      21 de dezembro de 2013 at 9:44 am

      Oi gladys, tudo bem?
      O preconceito não é nem ser seletivo nas escolhas literárias, mas do fato de algumas pessoas criticarem o que o outro gosta, sem nem ao menos conhecer.
      Abraços flor ^.^

  • Reply
    Duda Santos
    28 de dezembro de 2013 at 11:30 am

    Eu sou fã de Twilight, e digo e repito para qualquer um = Não gosta de Crepúsculo, muito bem é a sua opinião, agora não venha falar mal da história ou da autora, porque cada pessoa tem uma missão nesse mundo, nunca devemos criticar as histórias dos outros, porque se você não gosta pode ter certeza que tem mais de 40 milhões de pessoas no mundo que compraram, gostaram e passaram a amar.
    As pessoas amam criticar tudo. Mas eu acho um absurdo. Uma pessoa que nunca leu um livro chegar e falar mal, é a treva. Se você nunca leu nada e não tem a capacidade de fazer o que a autora fez, você não é digno de criticar. E dai que os vampiros brilham no sol, e não ficam chupando sangue? É a história que ela CRIOU. Não gosta? Vai procurar um livro pra ler.
    Ultimamente eu nem tenho debatido muito isso, com as pessoas que ficam criticando, porque descobrir que isso não vai levar a lugar nenhum.
    O ser humano é muito burro, e não vai deixar de criticar o que os outros falar ou fazem porque uma pessoa não concorda com o outro. É a nossa sociedade. E sempre será assim infelizmente.

  • Leave a Reply